PANTANAL MONUMENTAL
– Patrimônio Natural da Humanidade –

1. Neste espaço vou compartilhar o que vi, vivi e senti, no majestoso Pantanal do Brasil.
O Pantanal é um magnífico espaço de enriquecimento cultural e lazer ecológico. É um espaço que ensina a preservar e cultivar o meio ambiente. É uma grande lição de vida.
É um espaço aprazível de cultura geral, de educação, civismo e entretenimento; é um veículo de despertar da nova visão da História do Brasil e de novos conhecimentos.
É um espaço de encontro com os grandes Bandeirantes.
É um despertar do patriotismo consciente e de superação de preconceitos.
Viver a experiência de conviver com um espaço natural de tanta exuberância faz bem à alma, ao coração e à mente.

2. Pelas imensas belezas naturais que podemos observar em cada canto, vivendo, lado a lado com aves, de grande, médio e de pequeno porte, em grande diversidade, com solo fértil e com grande variedade de animais vemos que a beleza da natureza do Pantanal, supera muito a imaginação criativa dos pintores, que pintaram o Paraíso Terreal.
Diria que, no Pantanal, pode sim, ser o espaço do Paraíso Terreal que Deus deu a Adão e Eva e à sua descendência.
É mais belo e espetacular do que a criatividade dos grandes pintores, compositores e poetas.
Supera a imaginação humana, para quem souber ver e observar, com alma e coração; e com uma pitadinha de poesia.

3. A natureza livre do Pantanal deve ser vista como uma das mais-valias nacionais na área ecológica e cultural.
Aliado a outros centros exuberantes de beleza natural, o Pantanal produz benquerença, otimismo, saúde e vontade de preservar a vida e de um desenvolvimento mais consistente e solidário.
A natureza, cultivada e preservada, é uma eficaz lição de vida.
O Pantanal é um espaço de liberdade, para as aves e animais, que vivem, reproduzem e se criam livres, neste imenso espaço; sem medo do convívio com os humanos.
O Pantanal é uma dádiva de Deus aos humanos.
Conviver com a natureza, aves, animais, plantas e humanos, no Pantanal, dá-nos uma agradável sensação de paz e de liberdade, que nos faz bem à alma e ao coração.
Faz-nos mais humanos e mais atentos à beleza e mais cordiais com a natureza.
O Pantanal é uma escola de liberdade, onde os Mestres são os animais. Eles ensinam sem palavras. É um verdadeiro Reino Animal, onde estes, reinam soberanos, compartilhando o espaço com os humanos.
Neste site, quero compartilhar uma interpretação do que vi e senti no Pantanal.
Aqui, interpelo e tento interpretar a vida que viceja e interage no Pantanal: a fauna, a flora e até a vida humana. Aqui temos muito a aprender e a compartilhar.

4. Hoje, o Pantanal é um dos destinos que atrai gente de todo o Brasil e de todo o mundo; um espaço natural, de rara beleza, sem artificialismos. Mas precisa ser mais divulgado e mais conhecido, para ser mais visitado e mais admirado e protegido.
As pessoas são acolhidas em pousadas, em hotéis e em fazendas, disponíveis, de norte a sul.
O encanto, a força e a magnitude do Pantanal estão nas matas, nas águas, nos lagos e rios, nos cerrados, no sol, na amplidão do espaço. Não está entre quatro paredes, dentro de casa. Está na fauna, na flora e nas pessoas; está no remanso tranquilo das águas dos lagos, dos alagados e dos rios; está no andar e no voar tranquilo das aves e no pasto dos animais; está nos imensos painéis coloridos e deslumbrantes, pintados por Deus, no por do sol e na alvorada.
O encanto está por toda a parte. Está nas árvores e nos arbustos; está nos bandos de aves que cruzam os ares, ou que perambulam pelo chão; está nas árvores floridas e nos peixes das águas.
O encanto do Pantanal está na vida, que viceja, forte e de grande variedade.
O Pantanal é um espaço que nos cativa.

5. O Pantanal é aventura, é vida, é beleza, é desafio… Quem quiser terá de procurar; ele não facilita não a quem não busca; quem mais tarde acorda, mais perde.
No Pantanal, a faina começa cedo, de madrugada, no alvorecer.
No Pantanal não há monotonia.
Aqui, a vida viceja, livre, em espaço aberto, sem confinação.
O Pantanal é um espaço acolhedor, sedutor, encantador; fortalece a mente, inspira o coração e alegra a alma.
O Pantanal é um museu vivo a céu aberto.
Aqui se preserva, cultiva e vivencia a vida e a biodiversidade.
Aqui se respeita a liberdade.

6. As pessoas pantaneiras são atenciosas e gentis. Gostam de mostrar as belezas do Pantanal a quem as procura.
Além das aves e dos animais, há paisagens deslumbrantes. O nascer e o por do sol são sempre um espetáculo à parte. A vegetação é bela. Não desperdice o dia, nem as madrugadas. Cada horário tem seu encanto, a não perder, a não desperdiçar.

7. Ecofilia.
O Pantanal foi inspiração para belas canções, para muitos artistas pantaneiros. Muitos cantaram o Pantanal.
Destaque especial merece o Almir Sater e o Sérgio Reis, entre muitos outros, incluindo Guilherme Rondon.
O “Pantanal Monumental” pode prestar bons serviços de apoio ao ecoturismo e à educação ambiental. É um trabalho situado na vertente socioambiental a que denominei ECOFILIA.

O Pantanal é um poema vivo, para quem observa, com a alma, com o coração e com a mente. É fonte de inspiração, para pessoas sensíveis.
O Pantanal é um jardim florido de plantas e aves admiráveis, e tudo mais, em torno do visitante.
Quem vai ao Pantanal, volta com ele no coração.
Se quiser, faça uma pausa para ouvir o cantor “pantaneiro”, Almir Sater: clique: youtube: ……….

8. O Pantanal é um espaço único, de grande amplidão e de grande beleza natural. Existem, pelo mundo, outros espaços de idêntica monumentalidade natural, admiráveis, no Brasil e no mundo. Este é um deles. Cada um é único, em sua originalidade.
Este é um paraíso para quem aprecia a natureza e a vida livre e viçosa, a alegria de viver; para quem aprecia a beleza, ao natural.
O Pantanal é um espaço sempre jovem, sempre cativante, em todas as estações do ano, tanto na cheia como na vazante.

O Pantanal é um espaço de 250 mil KM quadrados, no oeste brasileiro, nos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, no Planalto Central, no coração do Brasil,
Na cheia, mais de 100 mil KM quadrados são alagados.

9. De antemão esclarecemos que o que aqui expomos é um pouco do muito que vimos, ouvimos e presenciamos. Muito mais há para ver, para quem procura. No Pantanal, a vida corre livre e sempre, tranquilamente, sem monotonia. Melhor se você está em boa companhia, para compartilhar…
Aqui vamos apreciar um pequeno recanto deste paraíso da natureza.
Por ser uma rica seara, destacamos apenas o que vimos de mais notável. Há muito, muito mais para ver.
Este não é e nem se propõe a ser um trabalho exaustivo; é um estudo seletivo. É uma imensa porta que se abre. É uma amostragem. Mas é de uma riqueza extraordinária.
Prepare seu espírito e o seu coração, para apreciar um pouco desta maravilha que a natureza nos oferece e disponibiliza.
No Pantanal, ninguém fica indiferente…

10. Primeira Viagem ao Pantanal:
As belezas que aqui compartilho foram registradas em Mato Grosso do Sul. Nosso ponto de partida foi o Hotel Recanto Barra Mansa, no Município de Aquidauana.
Fui, num grupo de quatro pessoas, sendo dois Professores da USP, São Paulo, e um casal de amigos de Aveiro, Portugal. – Ele Engenheiro e Professor da Universidade de Aveiro e ela Professora de Artes.
Nossa estadia no Pantanal foi no final de setembro e início de outubro, em plena temporada de seca.
No Pantanal, cada época nos apresenta um “mundo” diferente, sempre exuberante, sempre em mutação.

11. Descobrimos que o Pantanal, por sua complexidade, riqueza e mutações regionais, só se conhece em mais de uma visita. Há belezas insondáveis. Há belezas ocultas que só são acessíveis a quem sabe pensar, sentir e amar.
Em próxima viagem, pretendemos ir, em época de cheia, quando a paisagem nos traz outros encantos e proporciona novas descobertas.
Nesta viagem, demos destaque às aves. Pouco falamos de animais, de peixes, da vegetação, dos ninhais. A época não era tão propícia para observá-los.
No Pantanal, cada época tem as suas surpresas e seus encantos. No Pantanal não há monotonia, para quem tem olhos de ver.

Um conselho amigo:
Visite o Pantanal.
Uma aventura saudável
e inesquecível.