Aves

Aves

By 04/09/2019 novembro 7th, 2019 No Comments

Quero-Quero

Ave comum, em áreas abertas, como pastos e plantações. Mantém-se nos entornos das residências.
São aves de porte médio. Têm asas longas e bico reto. Na cabeça tem um penacho negro e fino, saindo da nuca. As asas são providas de esporões pontudos e ósseos, usados para defesa. O dorso é cinzento, o peito é negro, a barriga é branca. As penas são avermelhadas e o bico é preto na extremidade.
Vivem em grupos ou aos pares. Emitem gritos bem característicos, que lembram a expressão “quero-quero”.
Andam, correm e voam bem. Não se vêm empoleirados. É ave barulhenta.
Na época da reprodução, o casal defende energicamente o seu território de criação: os ovos e os filhotes. Atacam os intrusos, inclusive as pessoas.
Nidificam no chão, em meio a vegetação rasteira. A fêmea põe 3 a 4 ovos. O cuidado da prole é compartilhado pelo casal.

Visite o álbum completo no Flickr. Clique aqui https://www.flickr.com/photos/119018091@N02/sets/72157642962439155/

Sabiá-Laranjeira

É uma ave comum, no Brasil. Por sua beleza esbelta e por seu canto suave e melodioso, é a ave símbolo de São Paulo e do Brasil.
Ocorre amplamente na borda da mata, nas fazendas e nos quintais. Vive bem, perto das pessoas.
Ave marrom por cima, com barriga cor de laranja, vistosa.
A garganta branca, rajada de marrom, com desenho idêntico em todas as espécies.
Tem um canto melodioso e bonito, que se ouve mais ao alvorecer do dia, no começo da manhã e no final da tarde. Cantam nos meses de Agosto a Novembro.
A fêmea cuida da incubação; o casal, macho e fêmea, cuidam da prole, da alimentação e da defesa contra invasores.

Nota: Existem, no Brasil, ao menos nove (9) espécies de sabiás.

Saracura Três Potes

Muito comuns nas imediações de brejos e áreas alagadas. Vivem solitárias ou aos casais.
Bico amarelo esverdeado. Tem a cabeça, o pescoço e o peito cinzentos, coroa marrom clara e garganta esbranquiçada. É alaranjado por baixo; o rabo, a cauda e o baixo ventre são pretos; as pernas são róseas e altas.
No Pantanal é mansa.
Solta um canto potente, ao amanhecer e ao anoitecer (soa como: “teres-pot” ou “pot-pot-pot”). Faz coro com outras aves irmãs. Pelo coro se revela sua presença.
Nidificam no chão ou em arbustos de até 1 m. de altura.

Leave a Reply