Série Monumental

ACESSO AO PANTANAL

By 05/09/2019 novembro 7th, 2019 No Comments

O Pantanal Matogrossense tem algumas “portas” principais de acesso:

1. Ao norte, o principal acesso é feito pela estrada “Transpantaneira”, iniciada e descontinuada.
Em tempo de chuva, é uma aventura transitar por ela. Penso que é melhor assim. O transeunte, indo devagar, pode fruir mais atentamente a paisagem: os animais, as aves e a vegetação, que não se sentem ameaçados.
As aves e os animais correm menos riscos e podem viver e pousar mais à vontade, com menos riscos, e podem ser observados e admirados.
A Transpantaneira, de Cuiabá até Poconé, no Mato Grosso, tem asfalto, precário, em alguns pontos.

2. Ao sul, o principal acesso parte de Campo Grande, Capital de Mato Grosso do Sul.
Prossegue, por estrada asfaltada, até Aquidauana ou até Miranda.
Daí prossegue, por estrada de terra, até o destino.
O percurso de Campo Grande a Aquidauana pode ser feito por trem.

3. A oeste, o acesso pode ser a partir de Corumbá, onde se chega de avião.
Há acessos também por Cáceres, por Coxim, por Rondonópolis, etc.
Cuiabá, Campo Grande, Cáceres, Rondonópolis e Corumbá têm aeroporto.
Cada viajante faça o próprio plano de viagem, para não ter surpresas e aproveitar o máximo o que o Pantanal lhe oferece.

4. O trem do Pantanal, até o Rio Paraguai, (Estrada de Ferro Noroeste do Brasil) foi inaugurada em 1914, (faz agora 100 anos – 2014). Em 1952, chegou a Corumbá, nas margens do Rio Paraguai.
Os trens de passageiros foram suprimidos em 1995.
A partir de 2010 foi criada a linha de passageiros, entre Campo Grande e Miranda, com o nome “Pantanal Expresso”. Seu roteiro: Campo Grande, Aquidauana, Miranda. Tem capacidade para 282 passageiros. Foi prometida até Corumbá, mas por enquanto não chegou lá.

Notas:
1. No Pantanal há algumas dezenas de pousadas de apoio a quem busca este espaço privilegiado, para pesquisa e fruição.
2. Alguns hotéis-pousada dispõem de aeroporto, para pouso de pequenos aviões.

Leave a Reply